WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui ajuda-lo!
Olá, como posso ajudar?

Dermatite Atópica

Dermatite Atópica

Dermatite Atópica: Uma das causas mais comuns de alergia na pele.


O que é?
A dermatite atópica é uma das causas mais comuns de alergia na pele. É uma doença crônica, genética e caracteriza-se por pele seca, erupções que coçam e crostas. Não é uma doença contagiosa. Acomete dobras de braços e a parte de trás dos joelhos.

A dermatite atópica pode ser associada à asma ou rinite alérgica. Os fatores de risco para o desenvolvimento de dermatite atópica são: alergia a pólen, a mofo, a ácaros ou a animais; contato com materiais ásperos; exposição a irritantes ambientais, fragrâncias ou corantes adicionados a loções ou sabonetes, detergentes e produtos de limpeza em geral; roupas de lã e de tecido sintético; baixa umidade do ar, frio intenso, calor e transpiração; infecções; estresse emocional e certos alimentos.

Sintomas
Os principais sintomas são: pele seca, prurido importante que leva a ferimentos, além de áreas esfoladas causadas por coceira, alterações na cor, vermelhidão ou inflamação da pele ao redor das bolhas, áreas espessas ou parecidas com couro, que podem surgir após irritação e coceira prolongadas. Pode complicar a invasão de bactérias nas feridas, principalmente o Staphylococcus aureus. Geralmente, trata-se de um quadro inflamatório da pele que vai e volta, podendo haver intervalos de meses ou anos, entre uma crise e outra.

O quadro clínico da dermatite atópica pode ser divido em três estágios:

  • Fase infantil (3 meses a 2 anos de idade).
  • Fase pré-puberal (2 a 12 anos de idade).
  • Fase adulta (a partir de 12 anos de idade).

Tratamento
O objetivo do tratamento da dermatite atópica é o controle da coceira, a redução da inflamação da pele e a prevenção das recorrências. Deve-se aplicar emolientes na pele, como hidratantes, várias vezes ao dia, já que alivia o eczema.

Evitar o contato com os fatores de risco para dermatite atópica.

Banhos quentes devem ser totalmente evitados. É indicado tomar duchas frias ou mornas, pois a água quente resseca ainda mais a pele, que já é seca na dermatite atópica. Também se deve usar sabonetes especiais, sintéticos, antirressecamento, respeitando o pH da pele.

Os anti-histamínicos orais são usados para diminuir a coceira.

A maioria das causas do problema é tratada com medicamentos tópicos, como creme ou pomada de cortisona (ou esteroide), que são aplicados diretamente na pele. Esse medicamento deve ser de uso restrito, devido aos seus efeitos colaterais. São usados em concentrações diferentes, determinados pela área da pele tratada. Como poupadores dos corticoides, podem ser empregados os derivados da calcineurina.

A fototerapia, tratamento com raios ultravioleta, é bastante eficaz no controle do eczema. Porém, é um método caro, que aumenta o risco de câncer de pele e provoca envelhecimento precoce, motivo pelo qual costuma ficar restrita apenas aos casos especiais e de difícil controle.

Nos casos mais graves, os pacientes poderão precisar de medicações orais, incluindo corticoides, imunossupressores, como ciclosporina e metotrexate orais, entre outros.

O uso de antibióticos é indicado em casos de complicações, como infecções secundárias.

Os pacientes necessitam de atendimento multidisciplinar porque, geralmente, podem apresentar associações com asma, rinite, sinusite e até pneumonias de repetição.

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o cada caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento.

Prevenção
 Fortalecer a barreira da pele e usar hidratantes específicos para pele muito seca.

Fonte: SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia

Share:

Ligue agora!

R. Visconde de Pirajá, 414 Sobreloja 206

Ligue agora!

21 22673885 / 31502716

Funcionamento

Seg -Sexta 9:00 - 19:00

Marcar consultas

consultas@drapatriciavelloso.com.br